Notícias TV e Famosos

Pezão corta salário de funcionários e professores da UERJ

As aulas, que deveriam ter sido retomadas em janeiro, na Universidade Estadual do Rio de janeiro, estão suspensas por falta de segurança e limpeza. Os professores decidiram não dar início ao ano letivo, porque faltam condições de trabalho. Para cuidar de todo o complexo, por onde deveriam circular 30 mil pessoas por dia, são apenas 12 serventes. Os servidores da UERJ não receberam o 13º e não sabem quando será depositado o dinheiro referente a fevereiro. Sem as aulas, o governador Luiz Fernando Pezão anunciou que vai reduzir em 30% o salário dos professores e funcionários parados. Os docentes prometem entrar na Justiça caso a medida entre em prática.

 
Compartilhe Agora:
Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.